quarta-feira, outubro 25, 2006

MÚSICA

Primeiro acto de comunicação com o divino, a música ter-nos-á sido revelada pelos deuses nos primórdios da nossa existência.

Desde então a sacralidade da música foi entendida e respeitada de tal modo, que a sua presença era inevitável e natural nos momentos de maior solenidade. Nas celebrações religiosas, nos ritos marciais, no enaltecimento do herói e até nos momentos de prazer e ociosidade a música está presente como elo de ligação com o mundo divino.

A música é a expressão mais completa e universal da humanidade. O som precede a fala e as palavras esgotam-se na tentativa de explicar o que o ouvido ouve e a alma escuta.

A música tem um efeito libertador que nos transporta para além dos limites do mundo físico e material, aproximando-nos da nossa verdadeira [sobre]natureza.

Ao escutarmos um tema musical de nosso agrado somos induzidos num estado meditativo que nos expõe perante nós mesmos. Esta experiência de auto-reconhecimento é fundamental na procura de respostas que não têm pergunta. A resposta deverá corresponder à causa e não à consequência.