quarta-feira, março 01, 2006

A MULHER E A GUITARRA

As semelhanças das curvas são evidentes e reveladoras da feminilidade do instrumento.

Assim como a mulher gera e faz brotar a vida a partir do seu interior, a guitarra tem também idêntica capacidade de produzir som que se torna audível pela amplificação gerada no interior da caixa de ressonância.

Através do toque da unha é induzida vibração na corda, que se propagará até à ponte para finalmente se precipitar no interior gasoso da caixa de ressonância, dando origem ao som.

O período de gestação é tão rápido que quase não existe, ficando a percepção de coincidência temporal da concepção com o nascimento.
A intensidade e sensibilidade do toque produzem reacções que evoluem para sensações que deverão ser previamente desejáveis.

O verdadeiro músico apaixona-se, sente, entrega-se e ama. Sabe ouvir com o coração para criar a cada gesto momentos únicos e singulares de emoção partilhada num leito comum de significâncias indefiníveis, mas profundamente sentidas. Reconhece nos pequenos e dispersos pormenores o mapa que lhe é revelado para chegar onde nunca esteve antes, mas que é seu lugar cosmogónico na presença desse alguém que sempre o acompanhou.

A sacralização do espaço em redor construirá o seu mundo, que será completado pela unificação harmoniosa de dois corpos que vibram em uníssono ao som de uma mesma nota imutável.