quinta-feira, novembro 03, 2005

MOVIMENTO PERPÉTUO

«Coração de mar e vento que aos corações lanças redes, és perpétuo movimento na guitarra de Paredes».
Foi ao som destas palavras expelidas do mais profundo sentimento da alma de Mísia que me interroguei acerca do movimento perpétuo.

Sendo o Universo um “macro sistema isolado”, quando e onde surgiu o primeiro impulso gerador de todo o movimento? Qual a fonte de energia exterior que está na causa de tudo o que existe?

O movimento perpétuo deve existir por si só, autonomamente, a energia não nasce (de dentro), ela sempre existiu e esteve presente sem diminuir nem aumentar e nunca dissipar-se-á.

Na inevitável fusão da guitarra com o seu mestre parece viver o indivisível sistema isolado, o retrato perfeito do perpétuo movimento; e ele, Carlos Paredes, sabia-o.